quarta-feira, janeiro 12, 2005

Poderá o amor ser alguma vez um sorriso feliz e quieto - à espera que uma presença o ilumine?
(E desde quando, céus, me atrevo a falar de amor?)
Poderá o amor ser - alguma vez - prazer e não tortura? Prazer calmo e sereno, em vez de ansiedades descontroladas?
Poderá o amor ser - feliz?

1 comentário:

Diane L. disse...

Não sei... mas mesmo sem sabermos, não é delicioso?